Para calar o silêncio

Quando ousei dizer o que gritava em silêncio
O medo e o tempo e tantos outros agentes da paralisia
Pressionavam para que eu não parisse
Esse horrendo feto deformado e insuspeito

Noites e dias de insônia e pânico
O horror da inércia rastejante vestida de costume
Meu tenebroso fantasma a rondar
E as circunstâncias a sussurrar: Para todo o sempre!

Os santos se calaram de indignada estupefação
Os demônios se calaram por tédio sem fim
Os homens comuns nem deram confiança
E o resto do universo se moveu quase imperceptivelmente

Pois que os santos sejam empalados violentamente
E os demônios fujam aos berros em línguas de fogo
E os homens e o universo se fodam
Junto com fantasmas e fetos deformados e toda essa nojeira

Pois meu grito será impossível de ser esquecido

E machucará os ouvidos de muitos
E trará sobre mim a fúria dos conformistas
E será angustiante e longo e muito alto
Porquanto não mais sofrerei calado em minha solidão superlotada

Pois a verdade é uma coisa estranha
Muitos dizem que a desejam, mas na verdade a temem
E se você a alcançou, não tente aprisioná-la
Pois será como um gato enfurecido encurralado dentro do peito

Quando ousei dizer o que gritava em silêncio
A paralisia se foi com o medo e o tempo voltou a passar
E a feia e deformada verdade se dissolveu em remédio para a alma
E toda a dor desse momento redundou em paz depois do choque

Não há mais santos, demônios, homens ou o universo
Apenas a minha realidade, sem julgamentos, angústia ou gritos abafados
Pois omissões e segredos não sobrevivem na luz
E não mais alimentarão os monstros que um dia ali habitaram

Pois ao abrir da boca os sussurros doentios se calaram para sempre

10 respostas em “Para calar o silêncio

  1. Daniel, meu querido amigo, cujo silêncio sempre dialogou com o meu, tua volta é assim, em texto feito temporal, traz junto a paz do céu infinito de habita nosso dentro. Águas libertadoras! Venham sempre, em silêncio ou não. Grande e carinhoso abraço.

  2. Era tudo que eu precisava ler hoje, em voz alta, como grito libertador. Em meio a tantas verdades que precisam ser gritadas para transformarem-se em cura, uma simples: Seus textos estavam fazendo falta. Chegam atropelando sem piedade destes pobres leitores. Seu silêncio foi um grito escutado por todos que te acompanham aqui. Abraço forte !

    • Nossa, Geraldo, MUITO obrigado por dizer isso. Passei meses sem escrever por estar passando por uma fase muito dura em processos bem internos. Não conseguia nem ler o que os outros escreviam. Daí achei esse texto que escrevi há três anos, exceto as duas últimas estrofes e a frase final. Pensei: “Que loucura, é exatamente o que passei agora!”, então acrescentei o final que foi o que aprendi dessa vez. Estou mais forte, mais inteiro, mais feliz, e feliz agora por saber que foi importante pra você! Um grande abraço, meu querido, espero que as letrinhas fluam mais a partir de agora, hehehe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s