Vítima

“We never talked about it
But I hear the blame was mine
I’d call you up to say I’m sorry
But I wouldn’t want to waste your time”
Phil Collins – Do you Remember

Olhe para mim agora
As lágrimas que derramei
O sangue bombeado fortemente
Para um cérebro cheio de dor
Compareça-se de mim
Como o Cristo faria
Veja tudo o que causou
A um poeta tão sofredor

E com o rosto entre as mãos
Então eu finalmente saberei
Com sua ausência opressiva
De toda a verdade inegável
Meus medos se tornaram realidade
Porque fui eu quem os trouxe à luz
Cada guerra que você lutou aqui
Fui eu, e eu somente quem declarou

Olhos abertos, rosto fora das mãos
Me levanto, dor ainda no peito
Chuto para o canto cachorro morto
O sofredor foi quem causou a dor
A vítima se vitimizou indubitavelmente
Em busca de controle absoluto
Tudo o que temia, fingido poeta
Você mesmo trouxe à existência

Cresça, infantil poeta, a apareça
Mais ciente de sua responsabilidade
Saiba que tudo o que lhe retorna
Foi provocado em algum momento
Ao tentar controlar as variáveis
Tudo lhe fugiu às mãos calejadas
E agora você tenta ser a vítima
No intuito de controlar pelo lamento

Lamenta então, sua própria inabilidade
Vá de encontro ao que você desfez
Entenda de uma vez por todas o seu erro
E a liberdade que o outro tem
Respeita todas as suas limitações
E as limitações daquele a que você impõe
Sua personalidade indomável até que
Você aprenda a ser um dentre dois seres