O ÚLTIMO METALEIRO?

Imagem

Hoje acordei com uma pergunta existencialista: será que eu sou a única pessoa nesse mundo que ainda gosta de Heavy Metal? Digo, é claro que não, afinal isso seria pretensioso demais. A questão é, de todas as pessoas que conheço, sou o único que ainda curte esse estilo musical que marcou gerações! No início dos anos setenta, as bandas Led Zeppelin, Deep Purple e Black Sabath começaram o que depois evoluiu para esse genêro musical, influenciados por Jimmy Hendrix. Mas não quero dar uma aula de história aqui. Deixo isso para minha fonte, em http://pt.wikipedia.org/wiki/Heavy_metal. O que quero dizer, sem querer ser saudosista, é que gosto de muita coisa que se produz atualmente (e não apenas rock), mas vejo pouca coisa de boa qualidade, baseada no talento de seus  músicos, que realmente podiam se intitular assim.

Com uma indústria fonográfica cada vez mais faminta, promove-se muito que é mais baseado no estilo visual que no estilo musical Continuar lendo

Square One

Caros internautas!

Hoje vos brindo com a tradução de uma música que eu adoro, do Coldplay. Como esse blog traz poemas e reflexões, e toda música do Coldplay é um poema e uma reflexão, hoje vou usar as palavras do Chris Martin para expressar um tipo de angústia bem atual e universal.

Aos que não conhecem a música, um espetáculo de mistura do trio guitarra-baixo-bateria com o som espetacular de sintetizadores, que resulta em um som bem futurista, aqui está um vídeo do Youtube, apenas com a música. A imagem é a capa do CD. Logo abaixo, vem a tradução.

Estaca Zero
Você está no controle
Há algum lugar onde você queira ir?
Você está no controle
Há algo que você queira saber?
O futuro é para ser descoberto
O espaço em que viajamos Do topo da primeira página
Ao fim do último dia
Do começo a sua própria maneira
Você só quer alguém ouvindo o que você diz
Não importa quem você é

Debaixo da superfície tentando ultrapassar
Decifrando os códigos em você
Eu preciso de um bussula desenhe um mapa para mim
Eu estou no topo, eu não posso voltar

Da primeira linha na primeira página
Ao fim da última página (que você estava olhando)
Do começo a sua própria maneira
Você só quer alguém ouvindo o que você diz
Não importa quem você é
Não importa quem você é

Você só quer alguém ouvindo o que você diz
Você só quer alguém ouvindo o que você diz
Não importa quem você é
Não importa quem você é

Há alguém lá fora que
Está perdido, magoado e solitário também?
Eles estão sangrando todas as suas cores em uma só?
E se você sofrer
Como se você tivesse sido ferido por
Alguma catapulta que te atirou
Você se pergunta se sua chance chegará algum dia
Ou se você está de volta à estaca zero

Sem mais palavras. Seria desnecessário.