Crise

Uma luz quente e viva
Queimando como lava incandescente
Perpassa meu cérebro inquieto
Rasgando todas as conexões neurais
Atabalhoado tento me agarrar
A alguma sanidade ou estável insanidade
Tentando não me afogar nas infinitas possibilidades

Então uma garra metálica a espremer o coração
Que pula de desejo e desespero para o abismo
Tentando encontrar uma saída possível
Falhando em buscar alguma forma de liberdade
Nesse labirinto de sensações e impressões
Encontro a mais terrível e doce morte
Sangrenta mas asséptica
Obscurecido pela luz absurda

Um grito silencioso de socorro escapa dos lábios da alma
Sabendo que todo o universo pode escutar
Mas não dá ouvidos
O choro preso na garganta sufoca todo o amor que existe
Ao entrar trôpego na penumbra segura
Cigarros de menta e cereja dariam algum sabor
O álcool traria algum alívio
Mas tal qual um acidente de carro
É preciso tempo e cuidado
É preciso estar olhando para fora
Quando o caos se instala por dentro

Então tudo começa a desaparecer
Como uma anestesia aplicada
A sensação de irrealidade toma conta
E de repente é possível ser feliz de novo
Foi o corpo que se cansou?
As feridas já cicatrizaram como as de um vampiro?
Mas isso na verdade não importa
O mundo voltou a ter cor
E a luz já não machuca mais

* Oringinalmente publicado no Facebook há pouco mais de um ano.

Bipolar (rótulo e realidade)

Transtorno bipolar. Esse nome me assustou por muito tempo. Essa classificação assusta muita gente quando eu falo. Essa condição é confundida com tanta coisa que não tem nada a ver com a história… a verdade é que as condições mentais ainda são alvo de muito preconceito. Mas vamos ao lado luminoso da estrada? Com algumas ressalvas, é claro.

Quando em tratamento correto e sério, é possível conviver bem com isso e até tirar vantagem da situação. Não é confortável e não é o que você sempre sonhou, mas as pessoas ao seu redor têm a oportunidade de conviver com alguém que pensa muito bem antes de fazer alguma coisa, porque o equilíbrio é a nossa prioridade.

Por vezes não é suficiente pensar bem, e podemos machucar quem mais nos ama. Nessa hora não basta lembrar que somos bipolares, pois isso seria se esconder por trás da doença, e não resolve para quem foi ferido. É tentar consertar o estrago e identificar o que desencadeou tudo para evitar da próxima vez. Demanda muito esforço.

Ninguém é estável o tempo todo, e nós sofremos um pouco mais com isso. Mas eu tenho o poder de ter maior capacidade de análise sobre tudo o que acontece em minha vida quando as coisas vão lá pra baixo, e tenho energia e foco incomparáveis quando as coisas vão lá pra cima. Isso estando atento às necessidades de todos a minha volta. Claro que algumas vezes vai pra baixo ou pra cima demais. Daí meu amigo, o silêncio é seu maior aliado (e o mais difícil de se obter), mas passa. Sempre passa.

No fim das contas, tenho orgulho de ser quem sou. Ser eu mesmo não é pra qualquer um, não é a toa que foi dado a mim. Mas é maravilhoso! Os prazeres enormes me trazem de volta dos momentos tão sombrios…

Como vi em uma foto no Instagram de uma pichação em um muro: Odeio ser bipolar: é incrível!

* Repost modificado de 22/03/2017 do meu Instagram @dbucker.

18 Verdades cruéis sobre os relacionamentos modernos que você vai ter que encarar

Boa noite! Navegando por aí, encontrei esse post num blog que passei a seguir nesse exato momento. Meus parabéns ao (à) blogueiro (a) que encontrou e traduziu. Muito bacana!

RELATOS DE UMA DIVA

Captura de Tela 2014-04-11 às 17.02.37

1. Quem que se importa menos tem todo o poder. Ninguém quer ser “a pessoa mais interessada” da relação.

2. Porque nós sempre queremos mostrar para a outra pessoa o quão blasé nós podemos ser, joguinhos psicológicos como ‘Intencionalmente Levar Horas Ou Dias Para Responder Uma Mensagem’ vão acontecer. Eles não são divertidos.

3. Uma pessoa sendo desapegada porque tem zero interesse em você parece exatamente igual a uma pessoa sendo desapegada porque acha você incrível and está fazendo um esforço consciente para fingir que não está nem ai. Boa sorte tentando descobrir quem é quem.

4. Ligações telefônicas são uma arte em decadência. Muito provavelmente, grande parte da comunicação do seu relacionamento vai acontecer por texto, que é a forma de interação mais desapegada e impessoal que existe. Já pode ir criando intimidade com as opções de emoticon.

5. Planos com antecedência estão mortos. As pessoas tem opções e…

Ver o post original 715 mais palavras